O Fundador

Saiba como tudo começou!

A história de Cristian Robert Gallas, criador da suite de aplicativos Trauma Zer0 e também da iVirtua, beira o surrealismo, ao mesmo tempo em que é muito contemporânea. A ascensão rápida de pequeno programador a um dos maiores "players" do segmento de tecnologia da informação no país, concorrendo com Microsoft, IBM e Symantec coloca Gallas no mercado de TI. Gallas nasceu no ano de 1973, no interior do sul do Brasil, em Montenegro, um município agrícola com pouco mais de 60 mil habitantes, que fica a 81 km da capital gaúcha, Porto Alegre. No entanto, é através do programa criado por Gallas, que grandes empresas hoje, gerem e controlam de forma produtiva e segura seus sistemas de rede. Entre elas Tecban, Sanepar, Sicredi, Saque e Pague, JBS entre tantas outras. Gallas iniciou seus conhecimentos de informática aos 13 anos de idade, quando seu pai, Paulo Roberto Gallas, um relojoeiro, comprou a enciclopédia Input. A leitura técnica atraiu a curiosidade do jovem iniciante, que passou a desenvolver programas e jogos para os computadores da época. Por iniciativa própria ele montava mala direta, catálogos, e vendia os programas que criava em fitas K7, evoluindo com o tempo para disquetes. Não demorou muito, a curiosidade e o conhecimento adquiridos por Gallas o transformaram num decifrador de softwares, um "hacker". No início destas descobertas, ainda muito jovem e espirituoso, ele derrubava a rede da universidade em que estudava, mexia nas telas de computadores alheios, ouvia e via suas reações através das webcams, enviava e-mails brincalhões das caixas de correio dos colegas de trabalho, entre outras coisas, sempre buscando não ser notado, e extrapolando as barreiras tecnológicas do que seria então inviável para a época. As brincadeiras foram se tornando algo sério na vida de Gallas e no ano de 1991 ele entrou para a comunidade mundial de hackers: "Cult of the dead cow" (culto da vaca morta). Através de experiências e informações trocadas com russos, americanos, asiáticos e europeus, membros da comunidade, Gallas adquiriu conhecimento suficiente para saber também como os crackers (os chamados hackers do mal), atuavam. E foi assim, da identificação destes invasores, que resolveu desenvolver a suite de aplicativos Trauma Zer0, que com apenas 500kb monitorasse tudo sem ser percebido ou deixar a rede lenta.

Sabendo que sua irmã, Paula Michele Gallas, trabalhava num dos frigoríficos do grupo Sonae (hoje Walmart), Gallas pediu que ela conseguisse uma reunião com o gerente de informática do Grupo. Em troca, se fechasse negócio, ele custearia a cirurgia plástica no nariz que ela tanto desejava. Em uma semana Gallas estava sentado com o gerente do Sonae vendendo sua novidade. Porém, algumas exigências de soluções foram solicitadas para que fechassem negócio. Se passaram seis meses de trabalho intenso até conseguir que o Trauma Zer0 oferecesse aquilo que eles queriam de um software de TI. Após o grupo Sonae, foram mais de 200 clientes em pouco mais de três anos de empresa, um crescimento surpreendente e fantástico. Cristian Gallas, inovador, empreendedor e extremamente criativo, resolveu desafiar novamente o mercado de TI transformando a iVirtua em uma empresa que oferece os maiores avanços tecnológicos possíveis para todos os setores. A iVirtua oferece soluções desde uso doméstico ao corporativo, possibilitando a interação da tecnologia com o cotidiano do indivíduo e das empresas. Segundo o criador, não existe mágica. "Simplesmente, muito trabalho, dedicação, estudo, horas e horas de prática gerando experiência. Não acredito em habilidade nata, o músico que toca piano por mais horas, que mais treina, se dedica, é o que vai conseguir ter maior excelência, e isso vale para o resto das áreas profissionais", exemplifica ele. A empresa iVirtua, comandada por Gallas, além de desenvolver produtos para a gestão de TI e comercializá-los, oferece serviços de treinamento, gestão e suporte técnico.